domingo, 30 de maio de 2010

Buerarema! Clamo por ti!


E num dia nublado, como se tudo que vinha acumulado durante anos. Uma vontade escondida por detras de uma esperança marginalizada, o tempo escureceu para que o povo pudesse gritar sem medo sua vontade de ver uma cidade prosperar. Buerarema tão pequena e indefesa, contra seus indefenidos denfesores, quem deveria cuidar de ti suga-lhe o que lhe resta de vida. foi preciso chegar ao limite da barbarie para se fazer notar o quanto nós bueraremenses queremos uma lugar digno de se viver, digno de se estar em casa, com pai, mãe e irmãos, num lugar que possamos sentir orgulho não somente dessa terra de gente batalhadora que só quer vencer mas, de se ter um lugar onde possamos nos orgulhar daqueles que por mão de seus habitantes, pela vontade do povo, foi designado a estar a frente de todos, representando os anseios e suas vontades de uma terra prospera e feliz.

Há momentos que nem num dia nublado podemos ficar em casa esperando que a chuva caia. É preciso fazer com que as nuvem turvas sejam lançadas para longe, para que o sol de uma terra esplendida de brava gente brasileira seja novamente iluminada pelo seu povo denominado um dos mais felizes e hospedeiros desse Brasil.
Reflexos de uma insastifação gerada pelo descaso daqueles que deveriam zelar pelo bem estar social de cada cidadão, somos lançados como marionetes de um governo corrupto. Quebrar a Camara dos vereadores foi apenas a forma contida na garganta de um grito de liberdade que a muito tempo não se ouve.
Rompe-se um silencio, faz-se ouvir a voz do povo. Queremos sim, uma cidade livre da corrupção, mesmo que seja esse, um sonho utópico. Queremos sim uma cidade livre das drogas, mesmo que seja esse um sonho vão. Queremos sim uma terra onde nossos pequenos possam crescer e terem sonhos de uma vida prospera e não somente lutar por um prato de comida roubado das mesas de nossas famílias pelas drogas, por pessoas que deveriam proteger, dar-nos segurança!


A corrupção não gera somente sofrimento, mas tambem a ojeriza em saber que um dos nossos gera tais sofrimentos a bel prazer, num lugar onde se deveria plantar futebol, planta-se craks, num lugar onde se deveria lenvantar pipas e papagaios se vê elevar a fumaça do ódio, do vício, do desprezo pela vida. A luta apenas começou. Não podemos dizer que no fim seremos vitoriosos mas, acreditamos que o começo de um novo tempo inicia quando aqueles que acreditam num novo mundo, numa nova terra saem em busca de seus ideais, esse comum a todos. Quando se descobre que não faz sentido buscar um sonho só, e que só se tornará realidade no coletivo, no conjunto, na união de desejos, pois todos tem os mesmos sonhos e anseios. SE FELIZES!



Que o grito não se cale, que as mãos não tornem-se outra vez vazias. Unidos somos um gigante pelo qual ninguem poderá ultrapassar, barreiras só serão vencidas quando todos marcharem rumo ao mesmo objetivo!

SOU BAIANO! SOU BUERAREMENSE!! SOU BRASILEIRO!!! NÃO DESISTIREMOS JAMAIS!!!

2 comentários:

claudio disse...

Caro Cristiano, você está correto em dizer que é preciso a união, mas a união das pessoas de bem, que não querem nada além do bem estar social, do crescimento da cidadade. Isto posto, é preciso ação, não discursos vazios e polêmicas de bar, mas ação. A sociedade civil deve se organizar, fiscalizar, cobrar, denúnciar a ilegalidade no uso da coisa pública, caso contrário, alguém irá se apossar do erário de todos em proveito próprio. Não existe cidade próspera sem a participação efetiva da sociedade, principalmente cobrando e fiscalizado. O olho do dono que engorda o gado, portanto, é preciso a sociedade começar a tomar conta do seu gado ( da coisa pública), antes que outros tomem.

cristiane disse...

Ehh Tiano, precisamos mais do que nunca, fazer valer a nossa vontade, vontade de melhorar este lugar.