sábado, 19 de agosto de 2017

Codinome Jazigo

O que sente a criança no abandono?
O cão largado no acostamento?
O mendigo esquecido
Em um mundo cheio de sofrimento.

Viver, para muitos é um desafio constante
Para alguns existir é o suficiente
Passando por tantos corpos no dia a dia
Como se mortos tivessem 

Não enxergamos o que tem por dentro
a casca que habita o ser
diz com a boca o que o coração não sente
esperança morta vagueia 

Em busca de uma gota  que sacie sua fome
mendiga a vida, apesar do que se come
Vivem os fantasmas que passeiam pelas calçadas
cegos, vislumbram apenas o passado

Jaz na pedra de mámore
a lápide que em vida sustentou
desviando daquilo que plantou
fingindo a todos enganar com maestria
sofre o ser, sem contar o que sentia



domingo, 13 de agosto de 2017

Reverso

Vivo mergulhado em Mil sonhos
Cada parte desconexa
Cada lado me leva para fora
Me trazendo para dentro de ti, de mim, de nós.

Sou um que não sabe ser dois.
Me sustento em ser você antes de mim
Meu alento
saber que estás a minha espera
Me resgatando, me curando, me mantendo de pé.

A livre sensação de ser livre
Uma liberdade que me acorrenta
Faz sangrar o que eu sinto
Um desejo que não alimenta.
Destrói tudo pelo caminho
Mesmo quando o retenho dentro de mim.

Um livro esquecido na estante
Uma música perdida no tempo
Uma carta escrita na lembrança
Um verso.
Apenas.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Trecho de um poema perdido


quarta-feira, 30 de julho de 2014

Mo

Dentre todas as necessidades da vida.
De tudo que o que mais preciso é seu sorriso.
Seu olhar que me traz paz.
E o calor dos seus braços em volta do meu corpo.

Da leveza dos sussurros da sua voz ao meu ouvido.
Do ar quente da sua respiração que me inebria
E me faz perder os sentidos.
Me levando para o mais longínquo de mim.

Da sensação de paz quando fala comigo.
Da certeza das nossas ações
Da segurança que podemos ter tudo
De sermos tudo que sonhamos um para outro.

Do seu cheiro ao sair do banho
Do toque da pele molhada
Da sensação de sermos um só
Num mar de emoções que só a nós pertence.

Sentir você perto mesmo quando não estamos juntos.
Ter você dentro de mim mesmo não estando aqui.
O tempo para nós não existe
Porque nós somos o tempo e ele somos nós.

Do seu amor
Que tudo cria, que tudo transforma em mim.
Me traz paz, me enche de luz
Desse eterno amor. 
Que já veio escrito antes de nascermos, antes de existirmos.

Por que fomos criados uma para o outro.
Somos e seremos sempre um.
Duas almas divididas mas que se completam.
Por que és os amor da minha vida.
Hoje e para sempre!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Retalhos - Uma comédia nordestina!



Hoje, sexta, 29, é o último dia para assistir ao espetáculo Retalhos, do grupo A Tribo, versão 2013, dirigida por Anderson Andhy e que está dentro da programação da Primavera Cultural
do Instituto Macuco-Jequitibá. O espetáculo acontece na Casa Jonas&Pilar, às 20 horas. As apresentações têm sido concorridas desde a quinta-feira da última semana. Devido a grande
demanda de público na semana passada, o grupo resolver fazer duas sessões extras na terça-feira, 26, destinada aos estudantes da rede pública do Estado e do município.
São duas histórias interligadas pela ação de dois narradores. Originalmente, este espetáculo foi encenado em 2003, a partir da adaptação de Torturas de um Coração, de Ariano Suassuna, o outro texto, escrito por Valmir Mendes, foi inspirado na música Xote das Meninas, de Luiz Gonzaga, que ganhou o título de Florzinha de Mandacaru. Na opinião de Anderson Andhy, diretor da versão atual, "este é um espetáculo sobre o povo brasileiro, rico de memórias e farto de alegrias". 




Estão no elenco Cleide Jardim, Cristiano Nunes, Diego Gonzaga, George Mendes, Jenyffer Santana, Laise Oliveira e Leomar Vieira. Ingresso a R$ 2,00.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Desconexo


Corro quando preciso parar.
Estaciono quando preciso movimentar.
Subo quando preciso descer.
Me aquieto quando preciso voar.

Como quando preciso beber.
Durmo quando preciso acordar.
Seco quando preciso umedecer.
Sento quando preciso levantar.

Acordo quando preciso sonhar.
Saio quando preciso permanecer.
Sonho quando preciso realizar.
Desejo quando preciso conceber.

Parto quando preciso ficar.
Sinto quando preciso falar.
Dôo quando preciso ganhar.
Permaneço quando preciso caminhar.

Amo quando preciso entender.
Falo quando preciso calar.
Desejo quando preciso ter.
Acovardo quando preciso lutar.

Eu quando sou você.

domingo, 14 de abril de 2013

A Ignorância

O que mata o povo não são as guerras mas, a ignorância!

É ridiculo o quanto as pessoas alimentam a insanidade de alguns seres humanos que se dizem "ungidos de deus", pregando o ódio, a intolerancia, a indiferença, o desprezo, o descaso, O DESAMOR AO PRÓXIMO! Esses "pastores", veradeiros lobos vestidos em pele de cordeiros, estão fazendo aquilo que eles acreditam ser o "certo", isso para mim, analisando o histórico da humanidade em nada mudou, pois o homem quando tenta definir toda e qualquer ação baseada em livro que foi escrito a mais de dois mil anos, so tem mesmo que pregar e viver sob o peso do ódio, do rancor, da intolerância!

Dificil mesmo é aceitar que toda uma comunidade, seja ela qual for, cristã ou não, se permita aceitar tais argumentos baseado em tanto preconceito alimentando todos esses "demônios" que saltam aos palavreados desses ditos "pastores"

A ignorancia de aceitar a tudo que lhe empurram goela abaixo nos permite ver que o Brasil ainda está muito aquém de viver em uma sociedade justa e igualitária, pois a prória Bíblia e livros adjacentes ligados ao Cristianismo é baseado em castas que determina ao pobre continuar a ser pobre por que "Deus" assim o aceita e ao rico cada vez mais enriquecer por que é esse mesmo "Deus" que permite a sua riqueza tirando dos pobres!

Pensar é uma qualidade que poucos nesse vasto Brasil se permite, enquanto a grande maioria prefere se abster daquilo que o próprio Cristo de sua religião nos ensinou, vivendo sob os pés da IGNORÂNCIA.

Prefiro pensar que esse momento em que vivemos, momentos de uns MARCOS FELINOS, RR SOARES, WALDOMIROS, SILAS MALAFAIAS da vida é propício a uma evolução que deveria ter acontecido no mínimo a dois mil anos!

Não percamos a fé no homem, mas é inprescindível ter fé em Deus antes tudo!

domingo, 10 de março de 2013

Você

Amo!
Não por estar perto de ti! 
Amo!
Porque vc se apresenta como tudo que sonhei!
Amo!
Sua essencia que se mostra maior que tudo que já senti!
Amo!
Sua voz que soa como doces melodias!
Amo!
O brilho dos seus olhos como o céu em noite estreladas!
Amo!
Você.
Que sorri quando me vê!
Você.
Que me deixa seguro quando me abraça!
Você.
Que desperta o melhor em mim!
Você.
Que me permite ser quem sou!
Você.
Que em minha vida se tornou sopro de vida!
Amo voce por estares presente em tudo.
Em tudo que sou, em tudo que somos!
Na essencia do amor, Amo!
Você!

MoViMeNtE-Se!

Movimente-se!!
Essa é a lei do Universo: o movimento!
Levante, corra, gire, saio do seu eixo!

sábado, 8 de setembro de 2012

Vida!

Nos meus sonhos voce era apenas alguem normal.
Sem muitas espectativas de ser real.
Talvez um anseio natural.
De quem busca no outro o reflexo de si mesmo.

A solidão que antes existia
Já não faz parte de mim, 
Tudo foi preenchido pela luz do seu olhar
Em  perfeita harmonia.

Não busco perfeição.
Não desejo perfeição.

Você se mostrou acima do que sonhei.
Veio até mim, pegou na minha mão e caminhou ao meu lado.
Naquele momento pensei que tudo fosse um sonho.
Em meio as brumas não sabia discernir o que era imaginação ou realidade.

Vejo seu sorriso e confio.
O brilho dos seus olhos me fazem seguir em frente.
Me fazem acreditar que tudo será assim. Como um sonho.
Daqueles que tem final feliz.

Não busco perfeição.
Não desejo perfeição.

Quando estou só, penso em você.
Te trago pra perto como se nunca tivesse partido.
Me inebrio no seu toque, desperto meus sentidos.
E tudo é amor! E tudo é sonho! E tudo é realidade!
E tudo é vida!